RD Online
Quarta, 26 de Janeiro de 2022
22°

Poucas nuvens

Redentora - RS

Geral Santa Catarina

Justiça decide novo lar de cadela trancada em carro e resgatada pela PM em Santa Catarina

13/01/2022 às 16h29 Atualizada em 13/01/2022 às 16h43
Por: Depto de Jornalismo . Fonte: ND +
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Depois de se recuperar do trauma de passar 3 horas em um carro fechado na Barra Sul em Balneário Camboriú, com a temperatura corporal próxima dos 40°C, Kyra, cadela da raça buldogue francês, deve ficar com a ONG (Organização Não Governamental) Viva Bicho.

A decisão é da 1ª Vara Criminal da comarca de Balneário Camboriú no Litoral Norte de Santa Catarina e foi tomada nesta quarta-feira, 12. A buldogue deve ir para ONG após receber alta da clínica veterinária onde está internada.

As imagens do resgate da cachorrinha de dentro de um carro na Barra Sul impressionaram e comoveram internautas e a própria Polícia Militar, que realizou o resgate e mesmo depois do caso encerrado, acompanha o estado de saúde da cachorrinha.

O veículo estava estacionado com os vidros fechados e os policiais precisaram quebrar os vidros das janelas para resgatar o animal. A ocorrência foi atendida pela PM por volta das 14h desta terça-feira, 11, porém, conforme as informações passadas, o veículo estava estacionado desde às 11h.

A temperatura registrada no momento da ocorrência era superior aos 30°C. Segundo a médica veterinária que atendeu o caso, Eliana Pinto Lenuzza, a cachorra chegou à clínica com dificuldades de respirar, ansiosa e com a temperatura elevada. Inicialmente, foi dado oxigênio e tentado resfriar o animal.

Ainda de acordo com Eliana, o cadela chegou com uma temperatura corporal de 40,1 °C.

Tutor liberado

O tutor da cadela é turista e veio com a família de São Paulo, ele foi preso em flagrante, mas teve liberdade provisória concedida após audiência de custódia, mediante assinatura de termo de compromisso, que o cientificou das obrigações assumidas e das consequências de descumprimento.

Ainda de acordo com a decisão do Tribunal de Justiça de Balneário Camboriú, homem é réu primário, possui residência fixa e, mesmo que não more em Santa Catarina, exerce atividade lícita e já efetuou o pagamento da clínica veterinária, não havendo nos autos embasamento que autorize a prisão preventiva, pela ausência dos requisitos previstos no art. 312 do Código de Processo Penal. O processo tramita sob sigilo.

Como foi o resgate

Segundo a Polícia Militar, a família estava almoçando em um restaurante, e a cachorra teria ficado presa no carro em um calor que passava dos 40 °C dentro do veículo por, pelo menos, quatro horas.

Dois policiais foram responsáveis por salvar a vida da cachorra: o soldado Herculano de Castro Silva e a soldado Jaqueline Rosi dos Santos. Para Castro Silva, independente de ser um animal, era uma vida em perigo, e “o que fosse necessário para salvar uma vida seria feito”

“A gente tentou dar água, resfriar, levar para um local mais fresco, para ver se ele voltava a si, porque ele já estava em uma situação muito complicada”, relembra a soldado Jaqueline.

Funcionários de estacionamento encontraram o animal

O carro estava em um estacionamento na região da Barra Sul. Segundo funcionários do local, a família chegou por volta das 11h e saiu para almoçar.

Funcionários do estacionamento que estavam desmontando uma estrutura, por volta das 14h, notaram o cachorro agonizando dentro do carro. Foi aí que a polícia foi acionada e arrombou o veículo.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias