RD Online
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
C-TEC REDENTORA
Clean Lar
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
UNOPAR VESTIBULAR
Mânica Contabilidade
Agroredenção
Banner Site
UNOPAR INFE
Cervejaria da Praça
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Laboratório Santo Antônio Análises Clínicas de Coronel Bicaco
Anúncio Rádio RD Online
Lemarco
Santos Monitoramento
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Cotricampo
RD ANÚNCIO G
Physical Life Stúdio de Musculação
Casa Nova de Redentora
JP Celulares Redentora
Via Tec telecom
Farmácia Santa Inês Rede Associadas

Operação investiga fraude contra concessionária de energia no RS, diz polícia

15/09/2021 17h19
Por: Depto de Jornalismo .
Fonte: G1 RS
Polícia Civil cumpriu 10 mandados de busca em Gramado Xavier e outras cidades — Foto: Polícia CIvil/Divulgação
Polícia Civil cumpriu 10 mandados de busca em Gramado Xavier e outras cidades — Foto: Polícia CIvil/Divulgação

Um empresário de Gramado Xavier, no Centro do Rio Grande do Sul, é suspeito de chefiar um esquema de fraude contra uma concessionária de energia. Nesta quarta-feira (15), a Polícia Civil cumpriu 10 mandados de busca e apreensão nas cidades de Santa Cruz do Sul, Herveiras, Sinimbu, Gramado Xavier e Boqueirão do Leão.

Os policiais apreenderam equipamentos de informática e documentos. Ninguém foi preso.

De acordo com o delegado Luciano Peringer, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), o esquema funcionava a partir da confecção de laudos falsos para solicitar indenização por danos em equipamentos eletrônicos e eletrodomésticos, principalmente refrigeradores.

O delegado explica que o suspeito teria se aproveitado de uma resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que obriga as concessionárias a vistoriar o equipamento danificado em até um dia, quando se trata de freezer ou geladeira, e providenciar a indenização.

"A investigação aponta que o suspeito constituiu diversas empresas para conserto desse tipo de equipamento quando percebeu que a concessionária não dava conta de fazer todas as vistorias e simplesmente pagava as indenizações", diz Peringer.

Os policiais descobriram que o suspeito mapeava regiões de Santa Cruz do Sul e cidades dos arredores que apresentavam instabilidades no fornecimento de energia. Dessa forma, ia até os locais e convidava pessoas para participarem do esquema. As empresas que ele abriu ficavam responsáveis pelos laudos falsos e as indenizações eram divididas.

"Suspeitamos que, além do estelionato, haja prática do crime de associação criminosa. Encontramos muitos documentos, os mais antigos datando de 2017, inclusive em branco", afirma o delegado.

Pelo menos quatro pessoas já foram identificadas integrantes do esquema. A Polícia Civil quer descobrir quantas pessoas participaram, ao todo, e se todas sabiam que cometiam um crime.

A investigação começou no final de 2020. A concessionária de energia estima que sofreu um prejuízo de cerca de R$ 1 milhão com a fraude. A Polícia Civil acredita que o prejuízo tenha sido maior.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.