RD Online
UNOPAR VESTIBULAR
Agroredenção
UNOPAR INFE
Casa Nova de Redentora
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
Farmácia Santa Inês Rede Associadas
Physical Life Stúdio de Musculação
Cervejaria da Praça
Clean Lar
Santos Monitoramento
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
C-TEC REDENTORA
Banner Site
Cotricampo
Lemarco
Mânica Contabilidade
Anúncio Rádio RD Online
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
JP Celulares Redentora
RD ANÚNCIO G
Via Tec telecom
Laboratório Santo Antônio Análises Clínicas de Coronel Bicaco
LIBRAS

Escola de soldados da BM de Porto Alegre capacita alunos em Libras - RD Foco

A ideia surgiu após um dos alunos atender a uma ocorrência envolvendo uma pessoa surda durante o estágio operacional no policiamento.

14/09/2021 10h55
Por: Depto de Jornalismo
Fonte: Sabrina Ribas/Ascom BM/Secom
Um total de 197 alunos participará das aulas de Libras - Foto: Divulgação BM
Um total de 197 alunos participará das aulas de Libras - Foto: Divulgação BM

Os alunos da Escola de Formação e Especialização de Soldados (EsFES) de Porto Alegre estão sendo capacitados na Língua Brasileira de Sinais (Libras) por integrantes da Escola de Surdos Frei Pacífico. São 197 alunos que participarão de oito encontros, um para cada turma do curso, buscando qualificar ainda mais o atendimento à população.

A ideia surgiu após um dos alunos atender a uma ocorrência envolvendo uma pessoa surda durante o estágio operacional no policiamento. O militar relatou que fez o possível, dentro do seu conhecimento, para atender o cidadão da melhor forma, mas sentiu limitações. Ele levou o fato ao conhecimento da administração da EsFES, e o comandante da escola, major Endrigo Silva Silveira, iniciou as tratativas com a Escola Frei Pacífico, que disponibilizou as oficinas para sem custo.

“Buscou-se promover essa capacitação dentro da perspectiva de cidadania e atendimento máximo à população, facilitando a comunicação entre o policial e a pessoa surda, propiciando otimizar o atendimento de demandas dessa natureza e acolher as vítimas que, geralmente, encontram-se fragilizadas”, ressaltou Silveira.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.