RD Online
Lemarco
Physical Life Stúdio de Musculação
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
RD ANÚNCIO G
JP Celulares Redentora
UNOPAR VESTIBULAR
Banner Site
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
UNOPAR INFE
Santos Monitoramento
Via Tec telecom
Cervejaria da Praça
Clean Lar
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
C-TEC REDENTORA
Laboratório Santo Antônio Análises Clínicas de Coronel Bicaco
Cotricampo
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Anúncio Rádio RD Online
Casa Nova de Redentora
Farmácia Santa Inês Rede Associadas

“Dois heróis que cumpriram o juramento de colocar suas vidas em risco para salvar outras”, diz governador gaúcho sobre bombeiros mortos em incêndio

22/07/2021 08h53
Por: Depto de Jornalismo .
Fonte: O Sul
Leite não economizou elogios ao empenho dos bombeiros, tanto no combate às chamas quanto nas buscas aos corpos das vítimas.(Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini)
Leite não economizou elogios ao empenho dos bombeiros, tanto no combate às chamas quanto nas buscas aos corpos das vítimas.(Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini)

Após a localização dos corpos dos dois bombeiros mortos no incêndio da sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o governador Eduardo Leite concedeu entrevista coletiva no local. Ele manifestou pesar pelas perdas e elogiou o trabalho das equipes que atuaram no combate às chamas e nas buscas das vítimas.

“Quero expressar às famílias o meu mais profundo pesar e também aos colegas de trabalho e amigos”, declarou o chefe do Executivo estadual. Ele e o vice-governador Ranolfo Vieira Júnior — que acumula o cargo de titular da SSP — não pouparam elogios ao empenho dos bombeiros, tanto no combate às chamas quanto nas buscas aos corpos das vítimas.

Em mensagem publicada em seu perfil no Twitter, Leite se referiu aos profissionais como “dois heróis que cumpriram ao extremo o juramento de colocar suas vidas em risco para salvar outras vidas.”

“Os bombeiros gaúchos deram um grande exemplo de lealdade, força e dedicação nas buscas aos colegas Deroci de Almeida da Costa (primeiro-tenente) e Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós (segundo-sargento). Parabéns e, mais uma vez, obrigado pela missão cumprida”, escreveu na sequência.

Nas manifestações oficiais também foi informado que já está em análise um plano para demolição completa, em breve, do prédio no bairro Floresta onde ocorreu o incêndio. Trata-se do mesmo edifício da rua Voluntários da Pátria que durante anos abrigou a sucursal gaúcha da extinta Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima (RFFSA).

“Há uma semana estávamos aqui para dar as primeiras informações sobre o incêndio e jamais imaginaríamos um desfecho como esse, sete dias depois”. lamentou Ranolfo. “Nossa solidariedade aos familiares e a toda a corporação.”

As vítimas são o primeiro-tenente Deroci de Almeida da Costa, de 46 anos, e o segundo-sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós, de 51.

Os corpos estavam a menos de 5 metros um do outro, em um acumulado de escombros na parte central do edifício consumido pelas chamas na noite da quarta-feira da semana passada (14). Eles foram localizados em um intervalo de cinco horas: o primeiro-tenente por volta das 19h e o segundo-sargento após as 23h.

Bombeiro desde 1998, Almeida estava no local do incêndio como oficial encarregado de coordenar as equipes e viaturas de combate às chamas. Ele deixa viúva e dois filhos. Já Munhós, vinculado à corporação desde 1990, estava de folga mas deixou a sua casa em Viamão (Região Metropolitana) para auxiliar no trabalho de combate às chamas.

Buscas

Desde o início dos trabalhos de combate ao incêndio, na noite de 14 de julho, o Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS) organizou uma estrutura operacional completa para viabilizar o trabalho ininterrupto de combate ao fogo e resfriamento da área. Tão logo se constatou a ausência de dois bombeiros militares, também foi mobilizada toda a capacidade de busca e resgate aos desaparecidos.

No pátio da SSP, houve alocação de todo o efetivo e equipamentos necessários à operação de resgate dos agentes desaparecidos. Ao longo desta quarta, ao menos 115 pessoas, entre bombeiros militares e técnicos, atuavam nas buscas e no trabalho de remoção de escombros, a fim de ampliar os acessos ao prédio.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.