RD Online
Cotricampo
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
UNOPAR INFE
Anúncio Rádio RD Online
Cervejaria da Praça
Farmácia Santa Inês Rede Associadas
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
JP Celulares Redentora
UNOPAR VESTIBULAR
Casa Nova de Redentora
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Santos Monitoramento
Laboratório Santo Antônio Análises Clínicas de Coronel Bicaco
RD ANÚNCIO G
Via Tec telecom
Estofaria e Vidraçaria Fanezzi
Zé Automóveis Multimarcas
Lemarco
C-TEC REDENTORA
Banner Site
Auto Posto Gemelli
Barbearia e Lancheria Stein
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA

Polícia Civil prende homem que estuprou, roubou, e tentou matar jovem a pedradas no RS

11/06/2021 09h12
Por: Depto de Jornalismo .
Fonte: Polícia Civil
Fotos: Divulgação/PC
Fotos: Divulgação/PC

A Polícia Civil elucida o bárbaro crime perpetrado na Cidade de Jaquirana/RS no dia primeiro de Junho.    

Ontem, final da tarde e início da noite, o homem foi preso. 

Entenda o caso:

Na data do dia 01/06/2021 a vítima deslocou até o morro do Cristo na Cidade de Jaquirana/RS para realizar fotos. Durante o passeio foi abordada pelo investigado, que se aproximou da vítima e roubou-lhe o celular, mediante ameaça. Ao perceber que estavam sozinhos naquela localidade o homem arrastou a vítima para uma área de matos, ainda no morro, e mediante violência, estuprou a vítima. 

Não satisfeito, e visando assegurar a ocultação dos crimes perpetrados, o investigado apanhou uma pedra, de aproximadamente 4 quilos, e efetuou diversos golpes na região da cabeça e face da vítima. 

A vítima foi levada ao hospital de Jaquirana e em seguida para Caxias do Sul, com fraturas na face, crânio, correndo risco de morte. Seu estado físico e psicológico era lastimável.

Entendendo que a vítima estava morta, o investigado abandonou o local do crime, tentou revender o telefone subtraído, e após, se escondeu na mata fechada. 

Logo após os fatos, a equipe da Delegacia de Bom Jesus e de Jaquirana coordenadas pelo Delegado Anselmo Camargo, iniciaram as investigações, colhendo depoimentos, imagens, entrevistas, adotando todas as providências de Polícia Judiciária. 

Foi um trabalho incessante,  absolutamente priorizado pelos policiais civis de Bom Jesus e Jaquirana. 

Neste contexto, e após obter vários indícios da autoria, a autoridade policial, Delegado Ancelmo, representou pela prisão do suspeito e outras medidas cautelares, que foram prontamente deferidas pelo Poder Judiciário, com parecer favorável do Ministério Público. 

Com a ordem judicial de prisão em mãos, os investigadores realizaram diuturnamente diligências visando a captura do suspeito. Frise-se que as ações policiais foram em locais de difíceis acesso, pois os informes apontavam que o investigado estava escondido em local de mata fechada, e mudando com freqüência de lugar para ser reconhecido, não se descartando também a fuga para Caxias do Sul.

Mas no final da tarde de quinta-feira, início da noite, continuando o monitoramento velado do suspeito, ele foi localizado e preso quando foi buscar mantimentos na casa de familiares.

Em sede de interrogatório o investigado, na presença do advogado, confessou circunstanciadamente os fatos, alegando que praticou os crimes pois estava sob efeito de drogas. Ao final, ele foi levado ao hospital para realização de exame de corpo de delito e conduzido para o Presídio de Vacaria, onde ficará a disposição da Justiça.

Importante frisar, que a resposta da pelo Polícia civil  aos bárbaros crimes foi dada em tempo célere, visto que tais crimes são de difícil elucidação devido as circunstâncias que foram praticados (em local ermo), sem testemunhas, que pudessem auxiliar nas apurações. Vale lembrar que o apoio da comunidade e essencial para as apurações. Nesta investigação, a ajuda da empresa "Zeladoria Jaquirana" foram cruciais para rápida apuração dos fatos.

O homem preso é daquela região e havia saído recentemente do Presídio Estadual de Vacaria, onde cumprira pena. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.