RD Online
Zé Automóveis Multimarcas
JP Celulares Redentora
Laboratório Santo Antônio Análises Clínicas de Coronel Bicaco
Santos Monitoramento
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
RD ANÚNCIO G
Lemarco
Cervejaria da Praça
UNOPAR VESTIBULAR
C-TEC REDENTORA
Via Tec telecom
Barbearia e Lancheria Stein
Anúncio Rádio RD Online
Casa Nova de Redentora
Banner Site
UNOPAR INFE
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
Cotricampo
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Farmácia Santa Inês Rede Associadas
Auto Posto Gemelli
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
Estofaria e Vidraçaria Fanezzi

Polícia Federal deflagra operação contra tráfico internacional de drogas no Sul do Brasil

10/06/2021 15h34
Por: Depto de Jornalismo .
Fonte: Correio do Povo
Veículos de luxo foram apreendidos | Foto: PF / Divulgação
Veículos de luxo foram apreendidos | Foto: PF / Divulgação

A Polícia Federal de Santa Catarina deflagrou na manhã desta quinta-feira a operação Shipping Box com o objetivo de desmantelar uma grande organização criminosa de tráfico internacional de drogas instalada na região Sul do Brasil. No Rio Grande do Sul, a ação ocorreu na cidade de Rio Grande.

O grupo de narcotráfico atuava sobretudo com remessa de grandes cargas de cocaína a partir de diversos portos do país. Durante as investigações, a Polícia Federal apreendeu aproximadamente seis toneladas de cocaína e prendeu oito traficantes em flagrante delito.

Cerca de 250 policiais cumpriram 34 mandados de prisão e outros 50 mandados de busca e apreensão, com apoio da Receita Federal. Em Santa Catarina, as ordens judiciais foram executadas em Joinville, Itapoá, Jaraguá do Sul, São Francisco do Sul, Itajaí, Navegantes, Balneário Piçarras, Barra Velha, Itapema, Canelinhas e Criciúma. Houve ainda ações em Paranaguá, no Paraná; em Mogi Mirim, em São Paulo; e Cabo Frio, no Rio de Janeiro.

Na operação foram efetuados ainda o sequestro de 68 veículos, 23 imóveis e duas embarcações, além do bloqueio de 30 contas bancárias de vários investigados. Todos os presos serão conduzidos às sedes da PF em Joinville e Itajaí, em Santa Catarina. Veículos de luxo, armas e dinheiro foram recolhidos.

Investigação 

Conforme apuraram os policiais federais, a organização criminosa utilizava-se de vários expedientes para embarcar as drogas, como a cooptação de funcionários dos portos visando facilitar a entrada do entorpecente e a criação de compartimentos falsos em caminhões para transporte de traficantes e cargas de drogas para dentro do ambiente portuário.

Os traficantes também montavam empresas de logística de carregamento e transporte de contêineres para atrair a exportação de cargas lícitas que ensejassem a oportunidade de enxerto e embarque do entorpecente. Parte das cargas de cocaína que vinham da Bolívia eram inseridas em contêineres a bordo de navios para a Europa. Já outra parte era pulverizada para abastecer os grupos criminosos dedicados ao tráfico para consumo interno.

A PF já detectou indicativos de um esquema de lavagem de dinheiro por alguns dos investigados através da constituição de empresas fictícias e aquisição de ativos como ouro e até mesmo de criptomoedas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.