RD Online
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
RD ANÚNCIO G
Santos Monitoramento
Decorações, Festas e Eventos Arco-Íris
JP Celulares Redentora
Cervejaria da Praça
Banner Site
Casa Nova de Redentora
Jucerlei Dutra Advocacia
UNOPAR INFE
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
Lemarco
Laboratório Santo Antônio Análises Clínicas de Coronel Bicaco
Estofaria e Vidraçaria Fanezzi
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Zé Automóveis Multimarcas
Cotricampo
Anúncio Rádio RD Online
Farmácia Santa Inês Rede Associadas
Via Tec telecom
C-TEC REDENTORA
Barbearia e Lancheria Stein
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
UNOPAR VESTIBULAR
ASM Oficina de Música
Auto Posto Gemelli

MPF investiga hospital em que pacientes morreram por falha na distribuição de oxigênio no RS

16/04/2021 14h03
Por: Depto de Jornalismo .
Fonte: G1 RS
Hospital Lauro Reus, em Campo Bom — Foto: Reprodução/RBS TV
Hospital Lauro Reus, em Campo Bom — Foto: Reprodução/RBS TV

O Ministério Público Federal (MPF) do Rio Grande do Sul confirmou, nesta quinta-feira (15), estar investigando a gestão do Hospital Lauro Reus, em Campo Bom, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Na unidade, seis pessoas morreram em decorrência de uma falha no sistema de distribuição de oxigênio em março. Uma sétima morte é investigada pelo MP.

Segundo o MPF, a investigação não trata de nenhum assunto específico, mas da gestão do hospital como um todo. O órgão ainda afirmou que o caso das mortes originou a preocupação em verificar a situação dos procedimentos adotados pelo hospital.

A direção do Hospital Lauro Reus afirmou, em nota, que colabora com as autoridades para a elucidação dos fatos. Leia nota completa abaixo.

A Prefeitura de Campo Bom disse que acompanha e auxilia as investigações e que "tomará a devidas providências se assim for necessário". Leia nota completa abaixo.

 

Investigação

A apuração está sob a responsabilidade do procurador Bruno Gütschow. Conforme ele, a questão envolvendo as mortes dos pacientes está a cargo do Ministério Público Estadual e da Polícia Civil.

"Tudo que for meio para o hospital prestar o serviço de saúde será analisado. Tudo que for importante, fundamental para que que o hospital desempenhe esse serviço. O foco é o atendimento à população", relatou.

De acordo com o procurador, a ação irá buscar fixar prazos para a solução de eventuais problemas identificados. A investigação não tem tempo previsto para ser finalizada.

Mortes

No dia 19 de março, seis pessoas morreram após problemas na distribuição de oxigênio no hospital. Segundo a Secretaria Estadual da Saúde (SES), não houve falta do produto, mas uma falha.

O Hospital Lauro Reus disse, na época, não ser possível determinar que os pacientes haviam morrido em decorrência do problema.

Nota do Hospital Lauro Reus:

"A instituição Hospital Lauro Reus informa que tem respondido a todas as solicitações levantadas pelo Ministério Público, Policia Civil e Câmara de Vereadores, e continuará colaborando com as autoridades para que se esclareçam o mais rápido possível todos os fatos em investigação. Reforça que: segue atendendo com o empenho e a dedicação de sempre às necessidades da população, tanto nos casos da Covid-19 quanto as demais patologias prestando total assistência e salvando vidas, que é o propósito de sua existência. Enfatiza também o respeito e a admiração por seus profissionais, fornecedores, colaboradores e gestores públicos e da instituição, os quais têm mantido uma conduta voltada ao cuidado, à humanização e à assistência em saúde com a qualidade que a população de Campo Bom sempre reconheceu e merece."

Nota da Prefeitura de Campo Bom

A Prefeitura tem acompanhando e auxiliado todas as frentes de investigação: CPI da Câmara de Vereadores, Ministério Público Federal (MPF), Policia Civil e a Sindicância interna do hospital, na qual há um membro integrante servidor da Prefeitura. Assim que finalizadas as investigações, a Prefeitura tomará a devidas providências se assim for necessário.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.