RD Online
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
Santos Monitoramento
Estofaria e Vidraçaria Fanezzi
Zé Automóveis Multimarcas
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
RD ANÚNCIO G
Farmácia Santa Inês Rede Associadas
Barbearia e Lancheria Stein
Jucerlei Dutra Advocacia
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
Cotricampo
Auto Posto Gemelli
Via Tec telecom
Banner Site
JP Celulares Redentora
Laboratório Santo Antônio Análises Clínicas de Coronel Bicaco
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
UNOPAR VESTIBULAR
UNOPAR INFE
C-TEC REDENTORA
Cervejaria da Praça
Lemarco
Anúncio Rádio RD Online
Decorações, Festas e Eventos Arco-Íris
Casa Nova de Redentora
ASM Oficina de Música
LEILÃO DE AEROPORTOS

Governo federal arrecada R$ 3,3 bilhões com leilão de 22 aeroportos

Terminais devem receber R$ 6,1 bilhões em investimentos

07/04/2021 17h10
Por: Depto de Jornalismo
Fonte: Agência Brasil
Foto: Ministério da Infraestrutura
Foto: Ministério da Infraestrutura

Em leilão realizado hoje (7) na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), foram concedidos 22 aeroportos em 12 estados, arrecadando-se R$ 3,3 bilhões em outorgas. A concorrência foi feita pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em três blocos: Norte, Sul e Central.

A Companhia de Participações em Concessões, parte do grupo CCR, arrematou o bloco Sul, por R$ 2,1 bilhões, e o lote Central, por R$ 754 milhões. Os lances representam, respectivamente, ágio de 1.534% e 9.156% em relação aos lances mínimos. A Vinci Airports ficou com o bloco Norte, pagando R$ 420 milhões, um ágio de 777% sobre o preço mínimo estipulado.

Os blocos

Estão no bloco Norte os aeroportos de Manaus (AM), Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Cruzeiro do Sul (AC), Tabatinga (AM), Tefé (AM) e Boa Vista (RR). O lance mínimo havia sido estipulado em 47,9 milhões.

No bloco Sul foram concedidos os terminais de Curitiba (PR), Foz do Iguaçu (PR), Navegantes (SC), Londrina (PR), Joinville (SC), Bacacheri (PR), Pelotas (RS), Uruguaiana (RS) e Bagé (RS). O valor mínimo para esse lote era de R$ 130,2 bilhões.

O bloco Central é composto pelos aeroportos de Goiânia (GO), São Luís (MA), Teresina (PI), Palmas (TO), Petrolina (PE) e Imperatriz (MA). O lance mínimo era de R$ 8,1 milhões.

O Ministério da Infraestrutura espera que os terminais, por onde circulam cerca de 24 milhões de passageiros por ano, recebam aproximadamente R$ 6,1 bilhões em investimentos. Devem, segundo o ministério, ser investidos R$ 2,85 bilhões no bloco Sul, R$ 1,8 bilhão no Central e R$ 1,4 bilhão no Norte. Os contratos de concessão tem validade de 30 anos.

 

Por Agência Brasil

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.