RD Online
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
Cotricampo
ASM Oficina de Música
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Decorações, Festas e Eventos Arco-Íris
C-TEC REDENTORA
Jocelia Borges
Cervejaria da Praça
UNOPAR VESTIBULAR
RD ANÚNCIO G
Auto Posto Gemelli
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
CENTER MÓVEIS REDENTORA
JP Celulares Redentora
Estofaria e Vidraçaria Fanezzi
Via Tec telecom
Banner Site
Joalheria, Floricultura e Casa das Linhas Pereira
Lemarco
ZÉ AUTOMÓVEIS
UNOPAR INFE
Anúncio Rádio RD Online
Ceducar Centro Educacional Carla Renati Andriguetto
Casa Nova de Redentora
Lancheria e Barbearia Stein
PRESO NO RS

Homem que aparece em vídeo torturando membro de motoclube no interior de SP é preso no RS

Segundo Polícia Civil paulista, ele estava sendo monitorado e foi preso no Aeroporto Internacional de Uruguaiana pela Polícia Federal. Outros homens que participaram de sessão de tortura também serão indiciados.

23/02/2021 09h49
Por: Depto de Jornalismo
Fonte: Por G1 Vale do Paraíba e Região
Polícia Civil vai indiciar por tortura integrantes de motoclube que espancaram membro em vídeo — Foto: Reprodução
Polícia Civil vai indiciar por tortura integrantes de motoclube que espancaram membro em vídeo — Foto: Reprodução

O homem conhecido como Chileno, que aparece em imagens torturando um membro de um motoclube em São José dos Campos (SP), foi preso nesta segunda-feira (22) no aeroporto internacional de Uruguaiana (RS) pela Polícia Federal. Ele estaria tentando deixar o Brasil e havia fugido depois que a Polícia Civil pediu à Justiça a prisão preventiva dele na sexta-feira (19).

De acordo com a Polícia Civil paulista, ele estava sendo monitorado e foi abordado no aeroporto após a segurança do local ver que ele havia encoberto a placa da motocicleta.

"Ele colocou uma obstrução na placa e estava próximo ao aeroporto. A segurança chamou a Polícia Federal, que fez a abordagem, identificou o mandado de prisão preventiva contra ele e nos acionou imediatamente", explica o delegado Múcio Alvarenga, da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic).

Inicialmente ele deve ser indiciado por tortura, associação criminosa e cárcere privado. No vídeo, ele aparece batendo com uma barra de ferro em um integrante do motoclube.

Além da prisão dele, policiais civis de São José dos Campos cumpriram na tarde desta segunda-feira (22) mandados de busca e apreensão nas casas de quatro homens ligados ao crime .

Foi apreendida a barra de ferro usada para espancar a vítima. Os homens também levaram o colete do motoclube da vítima após a sessão de espancamento.

A Polícia Civil identificou que dos cinco, além do principal agressor, outros dois também bateram no homem apontado por eles como suposto traidor do motoclube. O responsável pela filmagem e um outro homem que estava no local não agrediram a vítima, mas devem responder por omissão.

De acordo com o delegado, ele será transferido para São José dos Campos, onde permanecerá detido e deve ser submetido à uma reconstituição.

Tortura

Segundo a Polícia Civil, o caso foi registrado no plantão policial do 3º DP na madrugada de terça-feira (16), quando um grupo de motociclista do mesmo motoclube, mas da cidade de São Paulo, procurou os policiais para denunciar a tortura de um de seus companheiros por parte de membros do motoclube de São José.

A vítima estava acompanhada deles e, de acordo com o boletim de ocorrência, apresentava fortes dores no corpo e na cabeça, causadas por inúmeros golpes com barra de ferro. Ela foi encaminhada ao Pronto Socorro do Parque Industrial, onde recebeu atendimento médico.

Após dois dias de investigação, a polícia identificou que a ação foi gravada pelos agressores e divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens.

Em um dos registros é possível ver um homem com a barra de ferro em mãos, desferindo golpes contra a vítima. Um deles diz que a vítima traiu o grupo ao revelar informações de uma das reuniões do motoclube. Depois, ele pede que o torturado retire a camisa e os óculos, passando a desferir golpes com a barra de ferro por todo o seu corpo.

A Polícia Civil apurou que a traição apontada pelo agressor foi um episódio em que parte do grupo queria deixar de pagar uma quantia em dinheiro pelo licenciamento do uso da marca do motoclube. O episódio teria sido denunciado à administração nacional do motoclube pelo homem agredido.

Em um dos vídeos, a vitima aparece tremendo e sem camisa, sendo obrigada a pedir desculpas aos torturadores, que gravavam a cena. Nele, também é possível escutar o criminoso dizendo que o "pegaria novamente na rua".

Por meio das imagens, os policiais conseguiram identificar o torturador, como sendo um homem de 47 anos identificado como Chileno, morador de São José dos Campos que atuava como diretor da associação de motociclistas na cidade.

O agressor foi expulso do motoclube, mas divulgou um vídeo no qual diz que este tipo de punição a integrantes é comum e está prevista no estatuto dos Abutre's. Além disso, a polícia também está tentando identificar outras quatro pessoas que também aparecem nas cenas.

Em comunicado oficial, divulgado na internet, os grupo de motociclismo Abutre's repudiou as agressões e afirmou que este tipo de atitude não condiz com as diretrizes da diretoria.

Informações G1

  • Homem que aparece em vídeo torturando membro de motoclube no interior de SP é preso no RS
  • Homem que aparece em vídeo torturando membro de motoclube no interior de SP é preso no RS
  • Homem que aparece em vídeo torturando membro de motoclube no interior de SP é preso no RS
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.