RD Online
UNOPAR VESTIBULAR
Auto Posto Gemelli
C-TEC REDENTORA
Via Tec telecom
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
Ceducar Centro Educacional Carla Renati Andriguetto
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Anúncio Rádio RD Online
ASM Oficina de Música
Jocelia Borges
Casa Nova de Redentora
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Estofaria e Vidraçaria Fanezzi
Cervejaria da Praça
Lancheria e Barbearia Stein
Joalheria, Floricultura e Casa das Linhas Pereira
UNOPAR INFE
Decorações, Festas e Eventos Arco-Íris
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Cotricampo
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
ZÉ AUTOMÓVEIS
Lemarco
RD ANÚNCIO G
JP Celulares Redentora
Banner Site

Mudança na lei da cadeirinha entra em vigor em 50 dias; saiba o que será alterado

22/02/2021 14h02
Por: Depto de Jornalismo .
Fonte: Gaúcha ZH
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Os motoristas que transportam crianças precisam ficar atentos. A lei da cadeirinha vai mudar daqui a 50 dias e trará alterações importantes.

As novas regras passam a valer a partir de 12 de abril, junto com algumas outras modificações que foram feitas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A lei que prevê as mudanças foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em outubro de 2020.

Pela regra em vigor, uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) de 2008, crianças de zero a até sete anos e meio de idade precisam usar um assento de elevação, a chamada cadeirinha. Entre 7 anos e meio e 10 anos, a criança deve usar o cinto de segurança.

Mas, de acordo com o novo texto, a exigência será estendida para crianças de até 10 anos de idade. A exceção são as crianças que atingirem 1,45m antes da idade limite. Quando isso ocorrer, elas poderão ser transportadas no banco traseiro do veículo, com cinto de segurança.

“Art. 64. As crianças com idade inferior a 10 (dez) anos que não tenham atingido 1,45m (um metro e quarenta e cinco centímetros) de altura devem ser transportadas nos bancos traseiros, em dispositivo de retenção adequado para cada idade, peso e altura, salvo exceções relacionadas a tipos específicos de veículos regulamentadas pelo Contran.

Parágrafo único. O Contran disciplinará o uso excepcional de dispositivos de retenção no banco dianteiro do veículo e as especificações técnicas dos dispositivos de retenção a que se refere ocupação deste artigo”, informa a nova redação da lei.

Quem for flagrado descumprindo a regra estará sujeito a multa de R$ 293,47 e 7 pontos na carteira. O carro também poderá ser apreendido até a regularização da situação.

Outras alterações que entram em vigor em 12 de abril são mudanças na validade da CNH, na pontuação por infrações, e lei do uso dos faróis durante o dia nas rodovias do País.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.