RD Online
Casa Nova de Redentora
ZÉ AUTOMÓVEIS
Anúncio Rádio RD Online
Lemarco
UNOPAR VESTIBULAR
RD ANÚNCIO G
JP Celulares Redentora
Via Tec telecom
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Ceducar Centro Educacional Carla Renati Andriguetto
Cotricampo
UNOPAR INFE
Cervejaria da Praça
Auto Posto Gemelli
C-TEC REDENTORA
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
Estofaria e Vidraçaria Fanezzi
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Lancheria e Barbearia Stein
Joalheria, Floricultura e Casa das Linhas Pereira
Banner Site
Sicredi

Justiça determina que o governo do Rio Grande do Sul indenize morador que teve a casa inundada por enchente

13/01/2021 16h24
Por: Depto de Jornalismo .
Fonte: Gaúcha ZH
Enchentes do Arroio Feijó alagaram várias casas do bairro Americana, em Alvorada, no mês de setembro de 2015. Foto de arquivo: Félix Zucco / Agencia RBS
Enchentes do Arroio Feijó alagaram várias casas do bairro Americana, em Alvorada, no mês de setembro de 2015. Foto de arquivo: Félix Zucco / Agencia RBS

Em decisão divulgada nesta terça-feira (12), a 2ª Turma Recursal da Fazenda Pública condenou o Estado do RS a pagar indenização para uma família que teve a casa inundada em decorrência do transbordamento do Arroio Feijó, no município de Alvorada, após uma enchente em 2015. O juiz de direito Daniel Henrique Dummer aceitou a alegação do autor da ação de que a falta de limpeza e assoreamento do arroio provocaram a inundação.

Inicialmente, a ação foi considerada improcedente pelo Juizado Especial da Fazenda Pública do Foro de Alvorada, mas o autor da ação recorreu às turmas recursais.

Na decisão, o magistrado condenou o Estado ao pagamento de indenização por danos morais ao entender que a Constituição Federal dispõe que as águas públicas pertencem ao Estados federados. Assim, a responsabilidade pela manutenção do Arroio Feijó é do governo estadual.

Assim, a indenização será de R$ 8 mil pelos danos morais a cada um dos autores – são três pessoas que moravam na casa no período. O juiz Dummer entendeu que “Ao ente público compete atuar sobre os sistemas de drenagem e manejo das águas pluviais de sua região. Cabe indenização quando o demandante tem sua residência alagada pelo transbordamento de água oriunda do Arroio Feijó, uma vez evidenciada omissão específica do ente público no que tange à realização de obras para regularização do fluxo hídrico do córrego.”

A defesa dos moradores também pedia uma indenização por danos materiais, mas o juiz Dummer entendeu que os mesmos não conseguiram comprovar os gastos no valor de R$ 10 mil, como solicitado no processo.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.