RD Online
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
UNOPAR INFE
Ceducar Centro Educacional Carla Renati Andriguetto
Banner Site
Cotricampo
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
Lemarco
Auto Posto Gemelli
CENTER MÓVEIS REDENTORA
C-TEC REDENTORA
Via Tec telecom
Casa Nova de Redentora
JP Celulares Redentora
Cervejaria da Praça
Sicredi
UNOPAR VESTIBULAR
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
Joalheria, Floricultura e Casa das Linhas Pereira
Anúncio Rádio RD Online
Lancheria e Barbearia Stein
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
RD ANÚNCIO G
Estofaria e Vidraçaria Fanezzi
ZÉ AUTOMÓVEIS

Inep antecipa em meia hora o acesso aos locais de provas do Enem

12/01/2021 15h23
Por: Depto de Jornalismo .
Fonte: Agência Brasil
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Responsável por organizar a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) decidiu que, este ano, o acesso aos locais de prova será liberado mais cedo que de costume. A medida visa a evitar aglomerações e a consequente disseminação do novo coronavírus. 

Em uma nota divulgada ontem, (11), o instituto informou que os portões dos locais de aplicação dos testes serão abertos às 11h30 (horário de Brasília), e fechados às 13 h - meia-hora antes do início das provas. 

Mais de 5,783 milhões de candidatos se inscreveram para participar do exame. As provas estão agendadas para 17 e 24 de janeiro (versão impressa), e  31 de janeiro e 7 de fevereiro (versão digital).  

As datas, no entanto, estão sendo questionadas judicialmente por órgãos públicos e entidades que apontam o risco de candidatos e funcionários contraírem a covid-19 devido à reunião de pessoas em locais fechados. 

Na sexta-feira (8), a Defensoria Pública da União (DPU) recorreu à Justiça Federal para tentar adiar a realização do exame. No mesmo dia, a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) acionaram o Ministério Público Federal (MPF) com o mesmo propósito. Além disso, 50 entidades científicas divulgaram uma nota conjunta em que apontam a “necessidade urgente” de que a realização das provas do Enem sejam adiadas “para outro momento no qual os índices de transmissão e a capacidade de resposta dos serviços de saúde estejam dentro de níveis aceitáveis”. Entre as organizações signatárias estão a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC); a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco); a Associação de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped) e a Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn). 

Em resposta às críticas, o Ministério da Educação afirmou que regras específicas foram estabelecidas para reduzir as aglomerações nos locais de prova e, assim, garantir a segurança dos candidatos e funcionários que participarão do exame. Os principais procedimentos de segurança estão detalhados em dois editais publicados pelo Inep, o nº 54 e o nº 55 cuja observância é obrigatória. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.