RD Online
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Lancheria e Barbearia Stein
JP Celulares Redentora
Via Tec telecom
Cotricampo
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Ceducar Centro Educacional Carla Renati Andriguetto
C-TEC REDENTORA
UNOPAR VESTIBULAR
Casa Nova de Redentora
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
ZÉ AUTOMÓVEIS
RD ANÚNCIO G
UNOPAR INFE
Cervejaria da Praça
Lemarco
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
Joalheria, Floricultura e Casa das Linhas Pereira
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Auto Posto Gemelli
Sicredi
Anúncio Rádio RD Online
Banner Site

Homem invade casa, estupra mãe e filha de 11 anos e depois mata a mãe

24/11/2020 11h31
Por: Depto de Jornalismo .
Fonte: O Livre
Imagem ilustrativa (Foto: Freepik)
Imagem ilustrativa (Foto: Freepik)

Uma mulher de 30 anos foi encontrada amarrada, estuprada e assassinada dentro de sua casa, no Bairro Santo Antônio, em Barra do Garças (520 km de Cuiabá) na madrugada desta segunda-feira (23).

A filha dela, de 11 anos, também foi encontrada amarrada e estuprada, mas com vida.

Uma amiga da vítima, de 42 anos, estranhou que ela havia sumido e foi até a casa dela com outro amigo, de 23 anos, ver se estava tudo bem.

Eles encontraram o portão trancado, chamaram pela amiga e não tiveram resposta. A mulher decidiu, então, chamar o patrão dela, de 30 anos, que pulou o muro, entrou na casa pela porta dos fundos e encontrou a vítima amarrada e morta.

Ele abriu a porta da frente e o portão e quando a amiga da vítima entrou chamando por ela, a filha dela, de 11 anos, saiu do quarto assustada e com roupas amarradas nos braços.

A menina contou que um homem havia entrado pelos fundos da casa. Ele ameaçou a menina com uma faca, colocou-a no quarto, amarrou e a estuprou.

A Polícia Militar foi acionada e encontrou a vítima mais velha deitada de bruços no chão, amordaçada e amarrada dos pés até a cabeça.

A criança foi tirada da casa e recebeu os primeiros-socorros do Corpo de Bombeiros. A equipe também constatou o óbito da mãe.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), o Instituto Médico Legal (IML) e o Conselho Tutelar foram acionados.

O caso foi registrado como estupro e homicídio doloso.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.