RD Online
Cervejaria da Praça
Auto Posto Gemelli
UNOPAR VESTIBULAR
Anúncio Rádio RD Online
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Gordelícias
Lemarco
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
Sicredi
Ceducar Centro Educacional Carla Renati Andriguetto
Banner Site
Cotricampo
Via Tec telecom
Casa Nova de Redentora
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
ZÉ AUTOMÓVEIS
Rafa Instalações
UNOPAR INFE
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
JP Celulares Redentora
CENTER MÓVEIS REDENTORA
C-TEC REDENTORA
CHAMAR 192

Chamar 192 amplia cobertura do Samu para 93% da população do RS

Entre os 221 municípios sem cobertura do Samu, 37 já aderiram ao programa batizado de Chamar 192

16/10/2020 20h08
Por: Depto de Jornalismo
Fonte: Ascom SES/Secom
Entre os 221 municípios sem cobertura do Samu, 37 já aderiram ao programa batizado de Chamar 192 - Foto: Divulgação SES / Arquivo
Entre os 221 municípios sem cobertura do Samu, 37 já aderiram ao programa batizado de Chamar 192 - Foto: Divulgação SES / Arquivo

Buscando ampliar a cobertura do 192, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), no interior do Estado, a Secretaria da Saúde (SES) treinou mais de 100 profissionais socorristas nesta sexta-feira (16/10). São condutores de veículos, enfermeiros, técnicos, bombeiros voluntários e outros profissionais socorristas de pequenos municípios gaúchos que ainda não faziam parte da Rede Estadual das Urgências.

Entre os 221 municípios sem cobertura do Samu, 37 já aderiram ao programa batizado de Chamar 192 (veja lista abaixo), ampliando para mais cerca de 200 mil habitantes a cobertura do telefone 192 e o serviço de atendimento pré-hospitalar de urgência. Com a adesão desses municípios, o atendimento por meio do 192 chega a 93,36% da população do Rio Grande do Sul.

A expectativa do Estado, nos próximos meses, é de alcançar 100% da população gaúcha, com a adesão voluntária de municípios. “As cidades que não têm habitantes suficientes para justificar a implantação de uma base própria do Samu se viam por conta própria na questão da urgência e emergência pré-hospitalar, descolados do serviço de urgência do Estado", explicou o diretor do Departamento de Regulação Estadual, Eduardo Elsade.

A partir de agora, as equipes que já faziam este serviço anteriormente no município, como as chamadas “ambulâncias brancas municipais” e bombeiros, passarão a receber todo o apoio de comunicação e logística da Central de Regulação Estadual, sem tirar autonomia da gestão municipal na contratação de profissionais. O projeto é uma parceria entre governo do Estado e Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (Cosems/RS).

De acordo com a coordenadora estadual de enfermagem do Samu, Andréa Cristiane da Silva Pinheiro, o projeto não vai beneficiar apenas os cidadãos que moram nesses municípios, mas também a todos que passarem pela região. “Uma pessoa que está viajando, por exemplo, e presencia um acidente na estrada em alguma das cidades que antes não tinha cobertura Samu agora pode ligar para o 192 e será atendida”, informou.

Secretária da Saúde, Arita Bergmann saudou a equipe da Central Estadual de Regulação e disse que a iniciativa é fundamental para proteger e salvar a vida dos cidadãos gaúchos. “Este é um projeto inovador e pioneiro. Nenhum Estado conseguiu atingir 100% da população abrangida pelo Samu”, ressaltou Elsade.

Antes do Chamar 192, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência abrangia população estimada de 10,3 milhões de habitantes, o que corresponde a 91,4% dos gaúchos. Ao aderirem ao projeto, os municípios deverão manter uma equipe com, no mínimo, um motorista e um técnico de enfermagem ou socorrista, e mantê-las por, pelo menos, 12 horas ao dia. Em contrapartida, a SES oferecerá regulação médica primária e secundária aos municípios, com orientação médica às equipes.

Novas turmas já estão agendadas para serem treinadas ainda neste ano, e a estimativa é de que cerca de 500 profissionais, no total, recebam esse primeiro treinamento para compor as equipes socorristas no Estado. A capacitação abrange questões de logística e operacionalização do sistema de regulação, ética e biossegurança, e os tipos mais comuns de acidentes como afogamento, choque elétrico, quedas, engasgos e outros.

Veja os municípios que aderiram ao Chamar 192:

Almirante Tamandaré do Sul

Alpestre

Alto Alegre

Amaral Ferrador

Ametista do Sul

Barracão

Boa Vista do Incra

Brochier

Cacique Doble

Caiçara

Campo Novo

Caseiros

Cerrito

Colorado

Fortaleza dos Valos

Igrejinha

Jari

Machadinho

Mato Castelhano

Monte Belo do Sul

Não-Me-Toque

Quinze de Novembro

Rolante

Sagrada Família

Saldanha Marinho

Santa Bárbara do Sul

Santo Antônio do Planalto

São José das Missões

São José do Ouro

Selbach

Tapera

Tio Hugo

Toropi

Ubiretama

Vicente Dutra

Victor Graeff

Vila Maria

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias