RD Online
Anúncio Rádio RD Online
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
JBS S/A
Auto Posto Gemelli
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Via Tec telecom
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
Gráfica Modelo
Macali Brasil
UNOPAR VESTIBULAR
JP Celulares Redentora
UNOPAR INFE
Locutor Márcio Schimidt
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Casa Nova de Redentora
Banner Site
Gordelícias
Cervejaria da Praça
Lemarco
Cotricampo
Ellas Engenharia
Auto Posto Gemelli
C-TEC REDENTORA

'Eu quero justiça', diz mãe de jovem desaparecida há 50 dias em Soledade

Paula Shaiane Perin Portes, de 18 anos, foi vista última vez na noite do dia 10 de junho. Polícia criou força-tarefa para intensificar buscas pelo corpo da jovem.

30/07/2020 14h36
Por: Depto de Jornalismo .
Fonte: G1 RS
Paula Perin Fortes está desaparecida há 50 dias — Foto: Arquivo pessoal
Paula Perin Fortes está desaparecida há 50 dias — Foto: Arquivo pessoal

Marisete Perin, mãe da jovem Paula Shaiane Perin Portes, de 18 anos, vive uma angústia há exatos 50 dias. A filha não é vista desde o dia 10 de junho, quando foi se encontrar com jovens em uma casa na cidade de Soledade, Região Norte do Rio Grande do Sul.

"Não está sendo fácil, já são 50 dias essa espera, essa agonia, muito difícil. Eu não consigo mais dormir, não consigo mais comer, estou vivendo a base de remédio", desabafa.

"Eu quero justiça pelo que ele fez com ela".

Marisete se refere ao jovem apontado pela polícia como um dos responsáveis pelo desaparecimento de Paula. Micael Willian Rossi Ortiz, de 22 anos, é considerado foragido. Mas a defesa contratada pela família de Micael diz que o jovem está desaparecido e que ele não tem envolvimento com a morte.

Outros três homens que estavam na casa em que Paula foi vista pela última vez estão presos. Dois deles em regime fechado e um em domiciliar.

"Nesses 50 dias pra mim parece que deixaram um vazio, destruíram uma família, os sonhos dela. Hoje foi com a minha filha, daqui uns dias, mais quem?", diz Marisete.

Força-tarefa

A Polícia Civil anunciou nesta semana a criação de uma força-tarefa para localizar o corpo da jovem. Para a polícia, não há dúvidas de que ela tenha sido morta.

"A gente não tem dúvida nenhuma de que a Paula tenha sido morta. Já temos provas, inclusive para fins de indiciamento", diz a delegada Fabiane Bittencurt.

Seis policiais trabalharão exclusivamente na investigação do desaparecimento de Paula. De acordo com a delegada, a polícia trata o crime como homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

"Nós recebemos a notícia com uma expectativa de solução do caso agora, porque realmente era o que nós estávamos postulando", diz a advogada de Marisete, Salete Canello.

"Fiquei muito confiante na delegada, confio na investigação dela. Que isso se resolva o mais rápido possível", diz a mãe da jovem.

Relembre o caso

Segundo a polícia, no dia 10 de junho, Paula estava com as amigas. Em depoimento, elas relataram que depois de uma troca de mensagens, Paula saiu.

De acordo com as investigações, a jovem foi até uma outra casa, onde estariam cinco homens. Dois deles foram ouvidos na ocasião, e disseram às autoridades que depois de meia hora, Paula foi embora dizendo que iria se encontrar com outro rapaz.

Mas os homens foram identificados por meio de imagens de câmeras de segurança.

"As imagens também revelaram que Paula foi carregada, aparentemente inconsciente, deste imóvel em que ela foi deixada por amigas para o interior de um automóvel, ainda não identificado, por quatro destes cinco indivíduos", informou a polícia.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias