RD Online
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
Casa Nova de Redentora
Macali Brasil
Cotricampo
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Locutor Márcio Schimidt
JP Celulares Redentora
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Cervejaria da Praça
Banner Site
Nacional Gás Redentora
UNOPAR VESTIBULAR
JBS S/A
Móveis Rústicos do Nego Claudio
Gordelícias
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
METALÚRGICA PORTELA
Anúncio Rádio RD Online
Gráfica Modelo
Ellas Engenharia
Lemarco
UNOPAR INFE
Via Tec telecom

Moradora se senta no meio da rua para impedir patrolamento em cidade do RS

29/05/2020 16h36
Por: Depto de Jornalismo .
Fonte: Folha do Mate
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma professora e moradora de Passo do Sobrado, município na região do Vale do Rio Pardo, Maria Ione da Rosa, encontrou uma forma inusitada para tentar evitar que as duas motoniveladoras da Prefeitura fizessem o patrolamento da sua rua. Ela sentou na estrada de terra, entre as duas máquinas, em frente à sua residência, para forçar a parada dos serviços.

A professora que reside na rua Manuel Alfredo de Borba, a duas quadras da Prefeitura, não queria que o serviço acontecesse, porque segundo ela, a poeira aumenta muito depois disso. “Quando vi a máquina, fui imediatamente falar com o operador, e solicitei que por favor, não passassem mais nesta rua, e então, ele me respondeu que precisava fazer o serviço, pois tinha recebido ordens do secretário. Então o secretário foi chamado bem como a Brigada Militar e entramos em acordo”, contou Maria Ione.

Ela explicou que logo em seguida, surgiu mais uma patrola para sua surpresa, com o objetivo de trabalhar no mesmo local, uma quadra de 100 metros. “Aí me indignei, e sentei no meio da rua, revoltada por ver o mau emprego dos recursos públicos com duas máquinas para patrolar uma rua tão pequena, e com apenas alguns buracos nas extremidades”, lamentou a moradora. Ela disse que sugeriu que fossem atender os colonos e moradores do interior.

Então o secretário de Obras foi chamado a retornar, e depois de outra conversa, ficou acertado entre as partes, que a Secretaria de Obras não irá patrolar mais a rua até o final do ano, apenas tapar os buracos. A professora destacou que já vem solicitando a pavimentação da rua desde o governo do ex-prefeito Caio Baierle, mas que até agora não foi atendida.

Maria Ione enfatizou que já chegou a colocar uma faixa na rua, pedindo aos motoristas que passem pelas ruas pavimentadas, e que com muito esforço e apoio da ex-vereadora Jussara Martin, conseguiu tirar a circulação dos ônibus da rua.

O que diz o secretário de Obras

O secretário de Obras, Maiquel dos Anjos, disse que ao ser informado do fato, foi até o local conversar com a moradora que havia sentado na rua para impedir o patrolamento, e explicou que já fazia algum tempo que as ruas centrais não eram patroladas, e que estava aproveitando a umidade para melhorar a trafegabilidade.  “Como ela disse que não iria sair, com ajuda da Brigada, consegui convencê-la. Então a moradora entendeu e saiu, mas logo depois um operador me ligou e disse que ela havia sentado na rua novamente.

Então retornei e conversamos mais uma vez e chegamos num acordo”, explicou o secretário. Ele disse que entende o protesto da aposentada pela questão da poeira, mas que outros moradores cobram o serviço, porque com o tempo, muitos buracos se abrem na via.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias