RD Online
Gugui Confecções
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Gráfica Modelo
Móveis Rústicos do Nego Claudio
Nacional Gás Redentora
UNOPAR INFE
Banner Site
Macali Brasil
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
Ellas Engenharia
METALÚRGICA PORTELA
JP Celulares Redentora
Via Tec telecom
Locutor Márcio Schimidt
CAMPANHA CONTRA CORONAVÍRUS
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
UNOPAR VESTIBULAR
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Cervejaria da Praça
Anúncio Rádio RD Online
RIO GRANDE DO SUL

69% dos municípios gaúchos decretaram situação de calamidade ou emergência

Apenas 15% das cidades do estado ainda não publicaram decretos por conta do surto de Coronavírus.

25/03/2020 21h04
Por: Depto de Jornalismo
Fonte: Por FAMURS
Redentora o Prefeito Nilson Paulo Costa decretou na segunda-feira(23) estado de calamidade pública no município - Foto: RD Foco
Redentora o Prefeito Nilson Paulo Costa decretou na segunda-feira(23) estado de calamidade pública no município - Foto: RD Foco

Na luta contra a pandemia da Covid-19 (Coronavírus), 422 dos 497 municípios do Rio Grande do Sul publicaram decretos com providências para erradicar o vírus. Destes, 269 decretaram situação de calamidade pública e outros 74 decretaram situação de emergência, representando 69% dos municípios gaúchos. Outros 79 municípios, que representam 16% do estado, emitiram decretos com medidas de prevenção e orientação. Apenas 15% das cidades do estado ainda não publicaram decretos por conta do surto de Coronavírus.

O levantamento foi realizado pela força-tarefa da Famurs, formada pelos colaboradores de todas as áreas da entidade, que em sua imensa maioria estão trabalhando de casa.

Para Rodrigo Westphalen, diretor de Assuntos Municipais da Famurs, os decretos são fundamentais para os municípios pois concedem benefícios legais, com destaque para o de calamidade pública: “A decretação do estado de calamidade, por exemplo, permite que os municípios tenham flexibilidade na prestação de contas e limites contábeis e fiscais previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias