RD Online
Macali Brasil
UNOPAR INFE
Anúncio Rádio RD Online
Banner Site
Móveis Rústicos do Nego Claudio
JP Celulares Redentora
CENTER MÓVEIS REDENTORA
TELE ENTREGA DE GÁS E BEBIDAS DO JAIRO
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Cervejaria da Praça
Nacional Gás Redentora
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
METALÚRGICA PORTELA
UNOPAR VESTIBULAR
Ellas Engenharia
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
Via Tec telecom
Raynet Telecomunicações
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
Gugui Confecções
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
Gráfica Modelo
TRIPLO HOMICÍDIO

Mãe de atirador que confessou matar três pessoas em briga de trânsito é denunciada por homicídio

Para o Ministério Público, Neuza Regina Bitencourt Vidaletti participou do triplo assassinato na Zona Sul

14/02/2020 14h11
Por: Gilmar Machado
Fonte: Gaúcha ZH
Três pessoas foram mortas durante briga de trânsito na Estrada do Varejão, no bairro Lami - Foto:Ronaldo Bernardi / Agencia RBS
Três pessoas foram mortas durante briga de trânsito na Estrada do Varejão, no bairro Lami - Foto:Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

O Ministério Público (MP) denunciou a mãe de Dionatha Bitencourt Vidaletti, 24 anos, como coautora do triplo homicídio na zona sul de Porto Alegre. Na ocasião, Rafael Zanetti Silva, 45 anos, Fabiana da Silveira Innocente Silva, 44, e Gabriel Innocente Silva, 20, foram assassinados com tiros durante briga de trânsito.

Para o MP, Neuza Regina Bitencourt Vidaletti participou dos três homicídios triplamente qualificados, além dos crimes de omissão relevante causal, porte ilegal de arma e disparos de arma de fogo.

Na denúncia, segundo a assessoria de imprensa do MP, é levado em conta que "a denunciada Neuza Regina Bitencourt Vidaletti, levando a arma de fogo ao momento da desavença, bem como ao atirar a esmo e ao não impedir que o denunciado Dionathá, seu filho, pegasse a arma, houve omissão relevante causal e, sendo assim, concorreu para a prática do crime.", explica o promotor Eugênio Paes Amorim, responsável pelo aditamento.

A denúncia é assinada pela promotora de Justiça Lúcia Helena Callegari, da 1ª Vara do Júri da Capital, pois o promotor Eugênio Paes Amorim foi suspenso por 53 dias devido a postagens nas redes sociais.

GaúchaZH entrou em contato com a defesa de Neuza e aguarda retorno.

Na 4ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (4ª DHPP), segundo o delegado Rodrigo Pohlmann, a mãe do autor confesso das três mortes é investigada apenas por fraude processual.