RD Online
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Macali Brasil
Auto Posto Gemelli
Vital Seg Serviços de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional
C-TEC REDENTORA
Gráfica Modelo
Via Tec telecom
TÁXI REDENTORA
UNOPAR INFE
Mecânica e Auto Elétrica Pampa
Cervejaria da Praça
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Casa Nova de Redentora
Banner Site
UNOPAR VESTIBULAR
ZÉ AUTOMÓVEIS
Ellas Engenharia
Lemarco
Cotricampo
Anúncio Rádio RD Online
JP Celulares Redentora
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Ceducar Centro Educacional Carla Renati Andriguetto
Gordelícias
Rafa Instalações

RS segue com quatro casos suspeitos de coronavírus

Brasil investiga 13 possíveis casos de infecção

05/02/2020 09h15
Por:
Fonte: Correio do Povo
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Rio Grande do Sul permanece com quatro casos suspeitos de infecção por coronavírus, de acordo com o balanço divulgado pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira. No país, caiu de 14 para 13 o número de quadros suspeitos da doença. Outros 16 já foram descartados. Conforme a pasta, São Paulo é o estado que mais concentra casos – seis, no total, além de cinco descartados. Depois do RS, há dois em Santa Catarina e outro no Rio de Janeiro. No Rio Grande do Sul, segundo o ministério, três suspeitas já foram descartadas.  

Conforme a Secretaria da Saúde do Estado, os monitoramentos ocorrem em Novo Hamburgo, Canoas (dois) e Morro Reuter. Todos apresentam estado de saúde estável e encontram-se em isolamento domiciliar até a melhora dos sintomas. Os casos notificados por Novo Hamburgo (um homem de 54 anos) e por Morro Reuter (um menino de três anos) tratam-se de residentes da China que procuraram atendimento durante estadia no Rio Grande do Sul.

Já os pacientes de Canoas são um casal (ele de 65 anos e ela de 60) que viajou ao país da Ásia neste último mês. As amostras de todos foram encaminhadas para a Fiocruz, no RJ, um dos três laboratórios de referência nacional para análise do coronavírus. Ao todo, até o momento, foram 12 casos notificados no RS. Além dos quatro ainda suspeitos, outros três foram descartados (por diagnóstico para influenza) e cinco foram excluídos por não atenderem a definição de suspeitos.

Segundo o secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Wanderson de Oliveira a maioria dos exames dos pacientes investigados até aqui deu positivo para gripe comum. Nesta terça, o governo enviou ao congresso a Lei da Quarentena do Coronavírus. O texto permite ao governo federal adotar legalmente os procedimentos de quarentena, isolamento e realização compulsória de exames médicos e tratamentos específicos para enfrentar a emergência de saúde pública decorrente do novo coronavírus, que surgiu na China.

Desde que o governo chinês anunciou o surto em dezembro, a doença matou 490 pessoas e infectou mais de 20,4 mil. Até agora, 80% dos mortos são pessoas com 60 anos de idade ou mais e 75% tinham doenças anteriores, como diabetes, informou nesta terça-feira a Comissão Nacional de Saúde da China (NHC).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias