RD Online
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
Nacional Gás Redentora
Gugui Confecções
Anúncio Rádio RD Online
TELE ENTREGA DE GÁS E BEBIDAS DO JAIRO
Raynet Telecomunicações
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Macali Brasil
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Banner Site
UNOPAR VESTIBULAR
UNOPAR INFE
Gráfica Modelo
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
JP Celulares Redentora
Via Tec telecom
METALÚRGICA PORTELA
Cervejaria da Praça
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
Móveis Rústicos do Nego Claudio

Funcionários públicos do RS completam 50 meses com salários atrasados em janeiro

Crise financeira do Rio Grande do Sul afeta o pagamento há mais de quatro anos. Salários serão pagos integralmente no dia 13 de fevereiro, segundo o governo.

31/01/2020 09h17
Por: Josoel Silvestre
Fonte: G1 RS
Atraso no pagamento dos salários acontece há mais de quatro anos — Foto: Divulgação/Palácio Piratini
Atraso no pagamento dos salários acontece há mais de quatro anos — Foto: Divulgação/Palácio Piratini

O estado ainda não fez o pagamento dos salários do mês de janeiro e a primeira folha do ano vai ser concluída no dia 13 de fevereiro. Há 50 meses, mais de 330 mil pessoas são atingidas por essa medida no Rio Grande do Sul. Os atrasos e parcelamentos marcam a crise financeira, situação que se estende desde julho de 2015, o primeiro mês com parcelamentos.

O calendário de pagamento foi divulgado nesta quinta-feira (30). Os depósitos começam na sexta-feira (31) para quem ganha até R$ 2,2 mil líquidos. A primeira parcela do 13° salário de 2019 também será depositada nesta sexta.

A próxima data é 11 de fevereiro para quem recebe até R$ 5,5 mil. Os total de funcionários terá o pagamento concluído até 13 de fevereiro, segundo o governo.

O pagamento será possível graças à arrecadação do IPVA 2020, quase R$ 50 milhões acima do projetado, além de ingresso de recursos do ICMS da cesta básica e receitas extraordinários.

 

Em 2019, uma promessa do novo governador deixou os servidores na expectativa pela volta do pagamento dos salários em dia. Mas o primeiro ano passou e os atrasos continuaram. O déficit do estado fechou em mais de R$ 3 bilhões. E em janeiro, os parcelamentos atingem 50 folhas de pagamento, 48 delas consecutivas.