RD Online
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
UNOPAR VESTIBULAR
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Cervejaria da Praça
TELE ENTREGA DE GÁS E BEBIDAS DO JAIRO
Macali Brasil
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
Gugui Confecções
Raynet Telecomunicações
JP Celulares Redentora
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Banner Site
Via Tec telecom
Nacional Gás Redentora
Anúncio Rádio RD Online
UNOPAR INFE
Móveis Rústicos do Nego Claudio
METALÚRGICA PORTELA
Gráfica Modelo
"EJA"

Após reestruturação, EJA deixa de ser ofertado em algumas escolas da rede estadual

Segundo a Seduc, novas turmas foram abertas em regiões onde havia defasagem

22/01/2020 11h07
Por: Gilmar Machado
Fonte: Gaúcha ZH
Instituto da Zona Leste da Capital é um dos que deixará de oferecer a modalidade - Foto:Jéssica Britto / Agência RBS
Instituto da Zona Leste da Capital é um dos que deixará de oferecer a modalidade - Foto:Jéssica Britto / Agência RBS

Uma remodelação da modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA) foi estruturada pelo governo estadual para 2020, o que fez com que algumas escolas deixassem de ofertar a modalidade neste ano. Segundo a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), o reordenamento nas escolas da rede estadual de ensino tem o objetivo de melhor atender a população com turmas diurnas aos estudantes menores de 18 anos. Essa medida vai ao encontro da Resolução do Conselho Estadual de Educação (CEEd, n° 343, de 11 de abril de 2018, que impossibilita o ingresso desse público no período noturno).

A Seduc ainda disse que está fortalecendo os Núcleos Estaduais de Educação de Jovens e Adultos (NEEJAs) e, no caso de Porto Alegre, levando essa estrutura para as regiões sul, norte e leste, nas quais não havia estes estabelecimentos, para aproximar o serviço à demanda de cada território.

Uma das instituições onde não haverá mais a EJA será o Instituto Estadual Professora Gema Angelina Belia, no bairro Jardim Carvalho, em Porto Alegre. As quatro turmas noturnas, de 6º a 9º ano, deixaram de existir e alguns professores precisaram pedir transferência. Conforme a diretora, Ludmilla Valim Inamoratto, a escola mantinha 180 alunos da EJA à noite. Algumas turmas menores foram para o período da tarde, mas os demais alunos tiveram que partir atrás de outras alternativas.

Mudança

É o que fez o estudante Maxsuel da Silva Couto, de 17 anos. Na última semana, Maxsuel foi até a antiga escola buscar o histórico escolar para se inscrever na EJA da Escola Estadual Érico Veríssimo, na Vila Ipê I. O garoto foi aprovado para o 8º ano do Ensino Fundamental. Porém, com a transferência de escola, passará a estudar à tarde, e no curso regular.

— Por conta disso, vou ter que abrir mão do meu trabalho, não tem o que fazer, e ainda demorar mais para me formar. Mas apesar disso, a nova escola fica bem perto da minha casa — disse.

O vigilante Edson Nunes Custódio, 45 anos, que trabalha no próprio Instituto Gema Angelina Belia e foi incentivado pelas professoras a voltar estudar, também se preocupa com o tempo que levará para concluir a formação.

— Eu estava fazendo o nono ano pela EJA e quem foi aprovado poderá fazer o Ensino Médio, regular, à noite. Na minha idade, com a urgência para me formar, complica um pouco, pois demorarei mais para terminar — confessa.

Seduc: oferta contemplará 372 escolas

A reportagem solicitou, por e-mail, o número e quais de escolas passaram pelo processo de reordenamento, a exemplo da instituição Gema Angelina Belia, mas a Seduc não atendeu à solicitação. Por meio de nota, a pasta afirmou que a rede estadual de ensino contará, em 2020, com 372 escolas com oferta de EJA, distribuídas em 244 municípios.

Os estudantes que farão novas matrículas na modalidade devem fazer sua inscrição por meio do site  www.seduc.rs.gov.br, seguindo as orientações dispostas na aba da inscrição.

  • Após reestruturação, EJA deixa de ser ofertado em algumas escolas da rede estadual