RD Online
Raynet Telecomunicações
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Macali Brasil
Cervejaria da Praça
Via Tec telecom
Móveis Rústicos do Nego Claudio
TELE ENTREGA DE GÁS E BEBIDAS DO JAIRO
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
METALÚRGICA PORTELA
Nacional Gás Redentora
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
Anúncio Rádio RD Online
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
UNOPAR INFE
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Banner Site
UNOPAR VESTIBULAR
Gráfica Modelo
Gugui Confecções
JP Celulares Redentora
CRESCIMENTO

Safra de grãos deve fechar 2019 com crescimento de 5,9% , diz IBGE

De acordo com o IBGE, a alta de 5,9% deve ser puxada pela produção de milho, que deve crescer 21,5% em relação ao ano anterior.

10/09/2019 11h35
Por: Gilmar Machado
Fonte: Agência Brasil
117
Foto:Elza Fiúza/Agência Brasil
Foto:Elza Fiúza/Agência Brasil

A produção brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar 2019 com um crescimento de 5,9% em relação ao ano anterior. De acordo com o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), realizado em agosto pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o país deve ter uma safra recorde de 239,8 milhões de toneladas neste ano, ou seja, 13,3 milhões a mais do que em 2018.

No levantamento anterior, realizado em julho, a estimativa era um pouco menor, de 239,7 milhões de toneladas, ou 5,8% a mais do que no ano anterior.

De acordo com o IBGE, a alta de 5,9% deve ser puxada pela produção de milho, que deve crescer 21,5% em relação ao ano anterior. As outras duas grandes lavouras de grãos devem ter queda: soja (-3,9%) e arroz (-12,7%).

Entre as outras lavouras de grãos em que se estima produção acima de 1 milhão de toneladas, deverão fechar o ano com alta o algodão (32,4%), o sorgo (13,9%) e o trigo (9,5%). O feijão, por outro lado, deve ter queda de 1,1% no ano.

Outros produtos

O LSPA também estima a produção de outros produtos agrícolas importantes. A maior lavoura do país, a de cana-de-açúcar, deve ter queda de 1,4%. Também são esperados recuos nas produções de café (-13%), laranja (-1%), tomate (-4,3%) e uva (-10,5%). Por outro lado, são esperados avanços nas produções de banana (3,8%), batata-inglesa (0,8%) e mandioca (4,1%).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.