RD Online
Via Tec telecom
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA 2
CS CLIMATIZAÇÃO EM TENENTE PORTELA
Anúncio Rádio RD Online
Nacional Gás Redentora
UNOPAR VESTIBULAR
JL MÓVEIS E ESQUADRIAS REDENTORA
Banner Site
TELE ENTREGA DE GÁS E BEBIDAS DO JAIRO
PADARIA E CONFEITARIA DOCE SABOR
Gráfica Modelo
Cervejaria da Praça
CENTER MÓVEIS REDENTORA
Móveis Rústicos do Nego Claudio
UNOPAR INFE
JP Celulares Redentora
Gugui Confecções
Raynet Telecomunicações
C-TEC ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA
Macali Brasil
METALÚRGICA PORTELA

As gêmeas siamesas que não param de surpreender os médicos

Cirurgiões descobriram que é impossível a separação das mesmas

24/08/2019 16h31Atualizado há 6 meses
Por: Josoel Silvestre
Fonte: G1
436
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os prognósticos eram os piores. Os médicos não achavam que Marieme e Ndeye iriam conseguir viver por muito tempo.  Gêmeas siamesas, elas nasceram em maio de 2016, no Senegal, na África Ocidental. 

São muito poucos os bebês que nascem com essa condição, e a maioria é natimorto ou morre poucos dias depois do parto.  Agora com três anos, elas continuam se desenvolvendo e vão entrar numa creche de tempo integral, no Reino Unido, onde vivem com o pai. 

Em janeiro, cirurgiões chegaram a considerar uma tentativa de separá-las. Mas descobriram que isso seria impossível. 

Na época, o pai delas, Ibrahima Ndiaye, chegou a ser consultado se tentaria salvar uma das filhas (Ndeye, com o coração mais forte) ou se deixaria as duas morrerem. 

"Tanto o coração quanto a circulação delas estão completamente interligados. Assim como Marieme tem dependido de Ndeye, Ndeye também depende de Marieme para sobreviver", explica agora a pediatra Gillian Body. A condição das meninas é tida como irreversível e deve limitar a vida delas. 

Atualmente, Marieme e Ndeye brincam algumas horas por semana com outras crianças e aprenderam a se movimentar. 

"Eu as coloquei no chão, esperando que se sentassem corretamente, e de repente percebi que estavam se movimentando. Eu disse: 'Oh, Deus, foi isso que pedi todos os dias para acontecer'", contou Ibrahim Ndiaye. 

Por enquanto, as duas seguem desafiando as previsões.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.